Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Saiba como cuidar do corpo em dias de baixa umidade

Nas últimas semanas algumas regiões do país, incluindo a sudeste, sofreram com o tempo seco. A baixa umidade tem se tornado frequente por aqui durante essa época do ano, o que causa desconforto, ressecamento da pele e problemas respiratórios.
Além de evitar a prática de exercícios físicos durante o dia — período em que a poluição está ainda
mais elevada — é preciso adotar alguns hábitos para cuidar do corpo e protegê-lo desses sintomas.
Acompanhe este post e saiba quais são eles!

Efeitos da baixa umidade no corpo
Essa condição do tempo provoca diversos incômodos, um dos principais são os problemas
respiratórios como a rinite e a sinusite. Isso acontece porque as vias aéreas ficam ressecadas e,
somada ao ar poluído, facilitam a ocorrência de infecções nessa região.
Outros sintomas comuns são: garganta seca, ardência nos olhos, desidratação do corpo e
ressecamento da pele. A falta de hidratação da pele pode ocasionar descamação, rachaduras e
feridas. Além disso, o tempo seco favorece o aparecimento de dermatites e coceiras, portanto, é
importante manter alguns hábitos diários como veremos abaixo.

Cuidados com o corpo
A alimentação adequada e o consumo de água são itens fundamentais para manter pele e corpo
hidratados e minimizar os efeitos da baixa umidade. Investir em uma dieta com verduras e frutas
ricas em líquidos — tais como melancia, abacaxi e melão — contribui para isso.
Utilizar hidratantes faciais, corporais e labiais também é essencial. Aplique os produtos no período
da manhã e à noite.
Outra dica é apostar na água termal ao longo do dia, pois ela ajuda a refrescar o rosto e a mantê-lo
hidratado. Para quem passa o dia todo no ar-condicionado, o produto auxilia nos cuidados com a
pele e o cabelo, deixando-os mais macios. A água termal é uma excelente aliada para melhorar o
aspecto dos fios e reduzir o frizz.
Pessoas que têm a pele muita seca, como as idosas, por exemplo, podem passar óleo de amêndoa
após o banho com a pele ainda úmida para facilitar a absorção. No entanto, é importante não
exagerar na quantidade e aplicar o produto apenas nas áreas mais ressecadas como pés, pernas,
joelhos e cotovelos.
Algumas mulheres percebem um aumento no ressecamento dos cabelos nessa época, especialmente
aquelas que tem química ou cabelos cacheados. Nesses casos, é preciso investir em hidratantes
capilares para fechar a cutículo dos fios, o que evita a evaporação da água.

O que fazer em casa
Para minimizar o desconforto dos olhos e vias respiratórias, a recomendação é lavá-los com soro
fisiológico e investir em umidificadores ou toalhas molhadas para melhorar a qualidade do ar dentro
de casa.
Contudo, é preciso tomar alguns cuidados com o umidificador. O uso dele deve ser controlado, pois
o vapor pode se acumular em cortinas e almofadas, provocando o surgimento de fungos. A sugestão
é deixá-lo ligado por até quatro horas para umidificar o ambiente e depois desligá-lo. Também é
necessário manter a limpeza do aparelho em dia.
Embora não tenham resultados tão eficazes quantos os umidificadores, colocar uma tolha molhada
próxima à cama ou uma bacia com água, também favorece a umidade no cômodo.
Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), a umidade do ar ideal deve ficar entre 50% e 80%,
abaixo de 30% já é considerado estado de atenção. Portanto, é fundamental redobrar os cuidados
com o corpo em períodos com essa característica. Coloque as dicas acima em prática e cuide da sua
saúde.
Gostou deste texto? Para receber outros conteúdos com dicas sobre saúde e beleza, curta nossa
página no Facebook e acompanhe as próximas publicações.

0/5 (0 Reviews)

Deixe um comentário

Assine e receba conteúdos exclusivos e atualizações do blog